Menu Fechar

quimioterapia diminui o tumor? | consultas durante a quimioterapia

Quando soube que iniciaria pela quimioterapia e não pela cirurgia fiquei algo supreendida. Mas esta ação está relacionada com a possibilidade da quimioterapia diminui o tumor
 
Assim, antes de iniciar uma sessão de quimioterapia é necessário realizar análises clínicas e ir a consulta de oncologia.  No sentido de verificar se temos as condições mínimas para suportar a seguinte sessão de quimioterapia.
 

Consultas de acompanhamento quimioterapia quando? 

Eu tive esta consulta sempre nos dias em que estava marcada a quimioterapia.
 
Mesmo nos dias em que a sessão estaria marcada para as 8h30, ia para o hospital bastante cedo para primeiro ter consulta, por volta das 8h. 
 

Consulta de oncologia médica

Geralmente, estas consultas realizam-se com o nosso médico oncologista. E duraram sempre bastante tempo, sempre entre 30 a 45 minutos
 
No meu caso, apenas fui à consulta de permanência uma vez, pois a minha médica estaria de férias nessa semana. 
A consulta de permanência foi bastante rápida, em que a médica analisou as minhas análises e deu-me o aval para a realização da sessão seguinte de quimio. 
 

Análises

Nestas consultas as análises eram verificadas, e a médica teve sempre o cuidado de mencionar o que estava bem e o que estava menos bem. Como por exemplo: imunidade muito baixa; princípios de anemia; falta de magnésio ou ferro.

Em algumas situações a médica prescrevia-me suplementos, nomeadamente de vitamina D, fero, magnésio. Mas nestes situações procurei, através da alimentação, colmatar estas lacunas.

Artigo: Quimioterapia cuidados na alimentação

Importância das consultas de quimioterapia 

Confesso que com a continuação da quimioterapia, aguardava com alguma ansiedade a consulta de Oncologia. Isto porque, a minha médica demonstrou preocupar-se com todo o meu corpo – auscultar a minha respiração, medir a tensão arterial, peso.

Mas isso não é o normal? Infelizmente não. A médica de Oncologia da minha mãe nunca teve esta atenção.

Quimioterapia dúvidas

Permitiu-me também esclarecer as dúvidas que iam surgindo. Eu tive várias questões relativas a alimentação, dores, quer no corpo, mas também na mama…

E a minha médica sempre apresentou uma atitude de valorizar as minhas inquietações.

Artigo: Porque fazer quimioterapia antes da cirurgia à mama?

Quanto a este ponto aconselho a escrever notas no telemovel sempre que lhe surgir uma dúvida. Durante a consulta poderá estar tão concentrada em receber tanta informação, que nem se lembra das dúvidas. Além de que, a possibilidade de se esquecer de colocar a questão será alguma (memória efeito da quimioterapia).

Crescimento do tumor maligno e quimioterapia

Contudo, a parte mais importante para mim destas consultas era quando a minha médica apalpava a mama e media o tumor.

Desta forma, deu para verificar que o tumor, no inicio, parou de crescer (estava num crescimento rápido). E até começou a diminuir, dando uma motivação extra para a sessão seguinte de quimioterapia. Assim, de facto, a quimioterapia diminui o tumor, especialmente os associados a crescimento rápido como cancro de mama triplo negativo. 

Todavia, cerca da 4.ª/5.ª sessão de quimioterapia a diminuição do tumor começou a ocorrer de modo mais lento. Mas aqui ficava sempre contente por saber que, pelo menos, não estava a crescer. 

E depois do fim das sessões de quimioterapia continuamos a ter consulta? 

Sim, este é mesmo o serviço que nos acompanhará com mais frequência nos 5 anos seguintes. 
 
Assim, tive esta consulta passado 2 meses do fim da quimioterapia, 4 meses depois (aguardava o início da radioterapia), 6 meses depois (em que encontrava-me no período recuperação pós radioterapia). Ou seja, decorreram mais ou menos de 2 em 2 meses. A seguinte é que foi marcada com um intervalo de tempo superior, tendo sido de 4 meses. Isto é, 10 meses após o fim da quimioterapia. 

 

O que eu posso fazer? | Auto-exame à mama

Estas consultas de oncologia continuam a ser deveras importante para mim, pois é aqui que recebo informação de como está o meu corpo, nomeadamente através das análises clínicas. E caso esteja com algum problema, dá-me a hipotese de adaptar a minha alimentação (exemplo: falta de ferro, aumento do consumo de refeições com feijão; anemia, aposto no chá de salsa…).
 
E, mais do que tudo, a médica realiza manualmente o exame ao peito. Isto porque fiquei com a mama operada bastante dura e, apesar de realizar o auto-exame com frequencia, por vezes, não consigo ficar satisfeita. 
 

E consulta de enfermagem oncologia?

Algumas pessoas questionam-me sobre a consulta de enfermagem de oncologia, mas de facto, propriamente consulta realizava-se com a equipa médica. Tinha contacto com a equipa de enfermagem na colheita de sangue, e na administração da quimioterapia
 

Cancro da mama história da minha mãe

Já no caso da minha mãe, ela também ia super cedo para o Hospital Pedro Hispano, de modo a fazer as análises; ter a consulta de oncologia e só depois a sessão de quimioterapia. Sinceramente, nos dias da administração da quimioterapia tentava que fosse o mais calmo possível, por isso preferia realizar as análises no dia anterior. 
 
Já quanto à consulta de oncologia, entendo que a médica tinha imensos casos para acompanhar, mas nunca apalpou a mama da minha mãe durante a quimioterapia. É verdade que a minha mãe realizou este tratamento oncológico quando já tinha sido submetida cirurgicamente. Mas mesmo neste período é benefico continuar com a apalpação do peito. De modo a que, se caso sentimos algo, a situação possa ser despitada. 
Posted in alimentação, Oncologia, Quimioterapia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.