Menu Fechar

6 dicas na dieta para quem faz quimioterapia e 27 receitas saudáveis

Quando soube do cancro, a alimentação foi mesmo o primeiro assunto que comecei a pesquisar e a procurar informação.

Agora, olhando para trás, considero que a alimentação foi algo essencial no modo como lidei “minimamente bem” com a quimioterapia.

Se o meu corpo ia sofrer uma grande agressão mas, ao mesmo tempo, tinha que estar nas melhores condições, senti mesmo uma enorme necessidade em fazer algo para o ajudar.

Daí a fazer este artigo, de modo a reunir informação pertinente, assim como dicas para uma alimentação adequada para quem faz quimioterapia.

Quimioterapia Cancro da mama triplo negativo

Todavia, antes de tudo quero mencionar que as dicas de alimentação que abaixo indico são baseadas na minha situação.

Legumes e fruta crua | sim ou não?

Isto porque, sei que há quimioterapias que não influenciam tanto a imunidade.

Não sendo necessário medidas tão extremas quanto as que me foram indicadas. E que medidas foram essas? Não comi legumes e frutas cruas;  bem como evitei comidas mal passadas (ver todos os cuidados)

De facto, tenho abordado esta questão com várias pessoas que já fizeram ou estão a fazer quimioterapia. E, a maioria, reforçaram a quantidade de legumes e frutas, quer cozinhados, quer crus. Mas claro, com todos cuidados de limpeza

Assim, aborde esta questão com o seu médico oncologista. Tal como através das análises antes da quimioterapia será possível averiguar o nível das suas defesas

desafio alimentação saudável

Mas se estamos cansadas, muitas vezes sozinhas durante uma boa parte do dia, como é que querem que tenhamos cuidados com a nossa alimentação?

É um desafio, sim! Mas a maior parte das mães procura cuidar dos seus filhos da melhor forma possivel, não é?

E com isto terem todos os cuidados de higiene. Proporcionar-lhes os melhores alimentos, nas melhores condições, certo?

E porque é que não fazemos isso connosco?

De facto foi esta ideia que me motivou e que levou a ter energia para procurar novas receitas e ir para a cozinha durante este período.

Oportunidade para aprender

Tentava ver este período como uma oportunidade para aprender.

Aprender novos alimentos. Novas receitas. Novos sabores. E de uma certa forma isso veio enriquecer a minha vida.

alimentação variada e equilibrada
Fonte: Pixabay

Atualmente, muitas das minhas receitas habituais são receitas com produtos que não conhecia há 2 anos (trigo sarraceno, quem?; cuscuz isso come-se?…). E não imaginava que toda a família ia adorar.

alimentação saudavel o que é

Em primeiro lugar, e porque senti muito isso, a informação sobre a alimentação é imensa. E não raras as vezes contraditória, que por vezes ficamos completamente estagnadas. 

Detesto noticias como “Afinal x alimento não é tão saudavel quanto julgavamos”; ou “se comer isto não sabe o mal que está a fazer ao seu corpo” ou “Afinal pode comer x alimento que não faz assim tão mal”. 

Há tempos o azeite foi uma gordura proibida, tal como depois foi a manteiga.

E, sim, acredito que existam alimentos que não nos façam bem e que devemos ter este conhecimento. Mas não a constante informação contraditória com fins comerciais. Até porque, muitos desses relatórios são financiados por entidades ligadas à area alimentar. Para quem ainda não viu, recomendo o documentário da netflix What the health IMDb 7,7.

Então para mim o que é alimentação saudavel?

Um modo para contrariar isto é optar por uma alimentação variada e equilibrada. Sendo para mim, essa a definição de uma alimentação saudavel. 

Se temos à nossa disposição cada vez mais alimentos, as escolhas possíveis serão melhores. 

Mas aqui há uma dificuldade que penso que a maioria das pessoas sente, que é falta de tempo.

Sim, porque uma coisa é fazermos uma refeição que já sabemos de cor e salteado. Outra coisa é pesquisar por receitas, ter os ingredientes necessários, aprender como a fazer, saber se gostamos ou não (até porque é normal que não vamos gostar de todas as receitas que experimentamos). 

Sem esquecer que, no caso da quimioterapia até pode ter mais tempo. Mas a energia poderá não ser a mesma, Mas isso também é algo que possa ser gerida com estratégias.

dicas para uma alimentação saudável e equilibrada durante a quimioterapia

1.ª dica: Planear duas ou três refeições para a semana e só depois ir às compras

Esta dica é mencionada em vários blogs com refeições saudavéis. Isto porque, há a tendencia de irmos ao supermercado comprarmos “produtos habituais” e depois decidimos as refeições e acabamos por fazer com as “receitas habituais”.

Temos que fazer o contrário. Primeiro decidir algumas refeições e depois fazer as compras necessárias

Recomendo, inicialmente, começar por planear apenas 2 ou 3 refeições.

Isto porque, se quisermos planear todas as refeições tal poderá gerar confusão. Podemos até não gostar da primeira refeição e ficamos desmotivadas para as receitas seguintes.

Ou compramos legumes, e vamos vendo que não estão já a ficar bons para consumo. Ou surgiu algo e não vou conseguir fazer mais receitas….

Desta forma, também só compramos o que realmente necessitamos. Sendo a alimentação uma das despesas mais significativas no orçamento familiar. 

2.ª dica: fazer refeições em quantidades superiores 

Desta forma, não tem que se preocupar na refeição seguinte.

Ou pode congelar uma parte consideravel que pode ser utilizada para uma altura que não queremos mesmo cozinhar.

3.ª dica: adaptar a alimentação aos resultados da análises ao sangue

Durante a quimioterapia vamos recebendo informações da equipa oncológica (imunidade baixa, princípios de anemia…). 

Geralmente, pode ser receitado o devido suplemento. Mas quando a situação encontra-se no inicio podemos fazer algo. Mas sem exageros. Temos mesmo que ter um ótimo equilibrio durante este tratamento

Imunidade baixa – utilização de curcuma (exemplo: leite dourado; sopa da imunidade)

Anemia – chá de salsa; bife de fígado de vaca. Mas sabia que anemia está relacionada com a falta de ferro? E que, novamente, os legumes de folha escura tem grandes quantidades deste nutriente? Mas também vitamina C que ajuda numa melhor absorção do ferro?

Artigo: Saber todos os efeitos quimioterapia e como os atenuar

4.ª dica: sopas, sopas e sopas

O que poso comer durante a quimioterapia
Fonte: Pixabay

Para mim as sopas foram as minhas aliadas. Porque? 

  • Porque é uma fonte ótima de nutrientes;
  • Porque hidrata (e durante a quimio a hidratação é fundamental);
  • Porque é uma forma de ter sempre uma refeição saudavel pronta (só temos que aquecer);
  • Geralmente fazia sopa numa panela grande e congelava algumas porções; assim numa semana podia comer diferentes sopas

5.ª dica: arranjar alguém que cozinhe e que faça refeições da nossa dieta

Eu não tive muito esse efeito, mas conheço várias pessoas em que o palato alterou completamente durante a quimioterapia.

Eu só tive um ou dois dias que deixei de sentir qualquer sabor, e é mesmo estranho.

Ou então, especialmente no ciclo da quimioterapia que nos dá nauseas, por vezes, só entrar na cozinha despoleta enjoos e vomitos.

Mas se até temos alguém que cozinhe para nós, mas que só saiba fazer frango frito com batata frita, vamos nos sentir mal. Por isso temos que pedir ajuda mas refeições que nos façam bem

6.ª dica:  ter sempre alternativas

Se sentir os efeitos anteriores e tiver alternativas, ok, não será nada fácil, mas consegue lidar com a situação.

Se não estiver nada preparada, e for a única pessoa que deve cozinhar para toda a família, e estando nestas condições, será algo terrível.

Por isso prepare as suas alternativas e em tudo, como fará se não puder cozinhar; se não conseguir às compras

Por exemplo, se não está com a mínima energia para ir às compras, porque não experimenta os serviços de entrega dos hipermercados ao domicilio (infelizmente, ainda são algo caras).

Existindo também a opção de levantar as suas compras já feitas (pode fazer as compras no seu telemovel e pedir ao seu marido, familiar, amiga para levantar). Em alguns dias, este serviço é gratuito, no caso do Continente. 

Se necessita, peça ajuda! Certamente que terá um conjunto de pessoas que a querem ajudar, apenas não sabem como. Também cabe à pessoa que está a passar pelo cancro em dar estas indicações. 

Mais dicas

Um dos primeiros documentos que vi sobre este assunto e que adorei foi da associação Laço, nomeadamente o ebook “Conselhos alimentares para ajudar durante o tratamento do cancro da mama“.

Neste documento constam os possíveis efeitos dos tratamentos oncologicos, e o que está ao nosso alcance fazer para os minimizar.

Como por exemplo, utilizar talheres de plástico, caso fique com sabor metálico na boca.

Ou então, para fazer um refogado mais saudavel, a seguinte dica: “Para que a cebola não frite tape a panela na altura de refogar. O vapor vai evitar a fritura e torna o seu prato mais saudável”.

Cuidados a ter ao adotar uma alimentação saudavel: 

  • não nos culpabilizarnos pelas escolhas anteriores;
  • não nos culpabilizarmos se uma vez ou outra necessitamos de cometer uma “asneira”, o importante é que isso seja a exceção e não a regra [exceto legumes e fruta crua….]
  • não sermos uns ditadores ou ditadoras da comida saudavel (vamos a uma festa e não há assim nada saudavel, podemos sempre comer menos, mas não estragar a sua disposição por este motivo)

blogs receitas saudáveis

E hoje em dia existem mesmo imensas fontes com receitas ótimas, abaixo indico alguns dos meus blogs favoritos de alimentação saudavel [só clicar no link para ficar a conhecer um pouco mais], assim como das receitas por mim aprovadissimas: 

O que é que estes blogs têm em comum? A partilha de receitas super saborosas, com superalimentos e muito saudaveis. Além de que, todos eles foram realmente uma fonte de inspiração

dieta para quem faz quimioterapia 

Perguntam-me com alguma regularidade se alterei radicalmente a minha alimentação. Não e sim.

Não, porque no dia a seguir a saber que tinha cancro não tentei mudar a minha alimentação completamente. Até porque acredito que tal leva a que o nosso corpo estranhe e possa ter reações negativas.

E sim, porque sabia que não andava a ter a alimentação mais saudavel do mundo, e que entraria num período que tal seria essencial.

E querendo ou não teria que fazer uma dieta específica: legumes e fruta bem cozinhados; alimentos mal passados…(ver aqui todos os cuidados)

Alterações alimentares

Então, o que fiz foi fazendo pequenas mudanças. Nomeadamente:

  • redução do consumo de carnes

Desde pequena que um almoço ou jantar tinha que ter carne ou peixe; e ter arroz, batata ou massa.

E então os vegetais, e a fruta? Sim, comia muita sopa e muita fruta. Mas não na quantidade necessária.

Desta forma, reduzi na quantidade de carne e na frequencia.

Isto é, inicialmente comcei por fazer 1 refeição completamente vegetariana; depois na semana seguinte 1 ou 2 refeições. E por ai fora, até que acabei por ter uma alimentação em que metade das minhas refeições principais são vegetarianas

  • redução de comidas processadas/ embaladas

E durante o meio da manhã ou para o lanche não sabe tão bem ter um snack pronto e não termos mais esta preocupação? Sim, sabe.

Mas felizmente, snack não tem que ser um pacote de bolachas cheio de açúcares e gorduras.

Pode ser uma barrita de frutos secos com pouco açúcar. Ou um iogurte com pouco açúcar...

Mas tal implica que tenhamos que aprender o que é pouco ou muito açúcar. E verificar o que está disponível no mercado. Novamente, são operações que até podem ser chatas e nada motivadoras mas que a médio e longo prazo trarão muitos beneficios para a nossa saúde.

E porque não fazer os nossos snacks? Há várias receitas de snacks ótimos. 

  • alimentos poderosos contra o cancro da mama 

O brócolo e a couve-flor são dois alimentos poderosíssimos na luta contra o cancro da mama. Assim, comecei a utilizar em diferentes receitas para saber aquelas que gostava.

Brócolo gosto imenso assado no forno, ou então juntamente na sopa de ervilhas (gosto desta receita de creme de ervilhas, em que junto 5 ou 6 cabeças de brócolo). Gosto também da sopa de vegetais da Vanessa Alfaro, que partilhei acima. 

Couve-flor apenas fiquei a amar. Comecei a basear-me nesta receita de sopa de couve-flor e alho francês, mas cerca de 7 colheres de sopa de trigo sarraceno, meia couve, 1 nabo pequeno e também, a parte verde do alho francês. Gosto mesmo deste sabor. 

Todavia, existem outros, tais como os legumes de cor verde escuro e a beterraba que são otimos nesta batalha. 

  • redução do consumo de cafeína

Eu simplesmente adoro café. Mas li vários artigos que indicam que uma excessiva dose de cafeína pode não ser positivo, principalmente durante a quimioterapia.

Desta forma, limitei o consumo a 2/3 cafés por dia

  • cuidado com as carnes e lacticinios

Infelizmente vivemos numa altura em que, na maioria dos casos, a preocupação é o lucro. O que pode conduzir a uma deterioração da qualidade dos produtos alimentares.

Apesar de a nutricionista oncologica recomendar leite e queijo durante a quimioterapia, de modo a evitar problemas osseos. Optei por legumes ricos em cálcio (espinafres, agrião, couve kale; couve galega), assim como leguminosas e sementes (amêndoa; sementes de linhaça ou girassol; grão de bico).

Todos os lactinicios que consumo é de origem biológica. Exceto o queijo que ainda não consegui encontrar um queijo bio que gostasse.

  • produtos biológicos

Há cerca de 5 anos comecei a investir nos produtos biológicos.

Felizmente, noto que os preços começam a ser um pouco mais acessíveis.

Assim como existem cada vez mais lojas biologicas e os próprios hipermercados tem um linear cada vez maior e com mais produtos desta gama.

Tudo que possa comprar biologico prefiro. Mas mesmo nestes produtos vejo a quantidade de açúcares e gorduras

Mas então porque é que não fiz sempre uma alimentação saudavel?

Há muitos períodos do cancro que pensamos “e se tivesse feito isto” ou “tivesse feito aquilo“.

Mas no corre corre do dia a dia todos andamos cansados. E chegar a casa de um dia de trabalho exaustivo e cheio de problemas.

E até temos a ideia de uma refeição, mas afinal não temos metade dos ingredientes. O que vamos fazer é algo que está no congelador e pode não ser assim tão saudavel (algo rápido e frito) ou ir ao take-away em que a batata frita é a rainha.

Mas também sinto pequenas mudanças… Cada vez vejo mais mudanças na própria restauração, no sentido de ir de encontro a estas necessidades dos consumidores.

Aconselho a cadeia de restaurantes daterra. Ou lojas celeiro

Mas não quero pintar um quadro super cor de rosa. Alterar os nossos hábitos é dificil. Principalmente os alimentares, pois há uma relação emocional com os alimentos.

Por isso, e para as mudanças serem sustentaveis, acredito que o melhor são pequenas alterações, ao nosso ritmo. 

Conclusao | desafio da alimentação durante a quimioterapia

  • vai ser mais que referido a importancia de uma alimentação saudavel durante a quimioterapia, mas também nos restantes tratamentos;
  • mas alimentação saudavel não significa apenas arroz seco com grelhados, antes pelo contrário, para mim, alimentação saudavel significa uma alimentação variada, rica em todos os nutrientes;
  • se vai ter que alterar vários hábitos alimentares, comece com pequenas mudanças, de modo a que estas ocorram de modo sustentavel; 
  • assim como há dicas que ajudam a lidar com estas alterações nos hábitos alimentares
  • e porque, na minha experiência contra o cancro a alimentação teve um papel fulcral, acredito que pode ser uma aliada neste percurso. 
  • não descurar dos cuidados que podem ser necessários, caso a sua imunidade esteja em valores muito baixos; 
  • os morangos foram mesmo dos alimentos que mesmo bem cozinhados não consumia, pois pode ter bactérias, que num estado de imunidade baixa pode ser prejudicial; 
  • não esqueça que todos os hospitais possuem um profissional de nutrição oncológica;
  • e quem está ou esteve na quimioterapia conhece mais alguma dica? 

Posted in alimentação, cancro, cancro da mama, Quimioterapia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.