Menu Fechar

depois da radioterapia

Radioterapia no cancro da mama tem logo uma associação, e com sentido, à pele. De facto, durante este tratamento oncológico correu tudo bem. Mas mesmo assim senti alguns efeitos. 
 
Como é que fica a pele após radioterapia? Vou ficar sempre com marcas escuras? Pode ver fotos aqui
 
Surgiram-me sempre estas e outras dúvidas. Estes receios fizeram também que agisse e com isso, mesmo depois da radioterapia, auto-disciplinei-me para continuar com os cuidados.

Cuidados posteriores

Até porque, tinha-me sido recomendado pela médica radioterapeuta em manter os cuidados, pelo menos, até 3 semanas depois da última sessão de radioterapia.
 
 
A partir desta data deveria sempre ter cuidado com a hidratação da pele
 

Cicalfate | massagem à mama e axila

Então, comecei a realizar novamente massagem terapêutica (a pressionar) com o creme Cicalfate, na área do corpo irradiada. Até porque esta zona continuava um pouco dura. 
 
Nesta altura a pele estava a escamar, em alguns locais e, desde logo a primeira aplicação senti melhoras significativas. Então, a partir desta altura apenas coloquei este creme intercalando com o gel aloe vera
 
Ao realizar a massagem fui-me apercebendo que alguma pele “saia” e fui começando a ver a “nova” pele. À medida que tinha esta “nova” pele verifiquei que não estava a ter um tom diferente. Ou seja, agora não dá para entender qualquer diferença entre a pele que recebeu radiação comparativamente à pele que não teve qualquer tratamento
 

Dificuldade no braço 

Continuei com a estratégia de realizar os exercícios de reabilitação enquanto aguardava que o creme ou o gel aloe vera fosse absorvido. E aos poucos fui sentido menos dificuldade em realizar estes exercícios. E, aos poucos, as dores e desconforto no braço começaram a desaparecer
 
A questão do procedimento cirúrgico de esvaziamento axilar assustou-me bastante, pois sei o que a minha mãe, após quatro anos, ainda sofre. 
 
Penso que o fator idade pode ter influência. Mas por leituras e conversas tidas com amigas fisioterapeutas, a realização de exercícios de recuperação, na altura certa, tem uma forte relevância
 

E que altura é essa? 

Desde que o seu médico ou o seu enfermeiro lhe dê permissão após cirurgia até, pelo menos, algumas semanas após o fim da radioterapia.
 
Mas então estamos a falar de cerca de 4 meses (8 semanas de tempo de espera desde cirurgia até à radioterapia; 6 semanas de radioterapia; 3 semanas de recuperação após radioterapia). É muito tempo…
 
Porém, estou contente com os resultados obtidos em que estou a conseguir ter uma vida normal. Sempre com atenção aos cuidados permanentes a que o esvaziamento axilar obriga. No entanto, não senti uma perda considerável da força ou mobilidade neste braço. E coisas como apertar o soutien ou limpar as costas, que pareceram-me impossíveis depois da cirurgia, são-me agora possíveis. 
 
Mesmo que já tenha feito quimioterapia antes da cirurgia (porquê se faz primeiro quimioterapia?) terá consulta de Oncologia com alguma periocidade e poderá abordar esta questão. Pode também abordar com o seu oncologista a pertinência de ter uma consulta de Fisioterapia particular. 
 

Fisioterapia particular

Informe-se de locais que tenham esta especialidade. Com o atestado médico de incapacidade temporária, e após entregar uma fotocópia no seu centro de saúde ficará isento(a) das taxas moderadoras. Ou seja, realizar fisioterapia não terá custos.
 
Eu, felizmente, tive apoio de amigas que são profissionais de saúde. 
 

Fisioterapia de reabilitação no Hospital de São João 

Antes da cirurgia foi-me dito que teria uma consulta desta especialidade após a cirurgia. 
Esperei dois meses pela radioterapia desde a cirurgia. Este tratamento demorou seis semanas. Quatro semanas após a radioterapia já passaram e, até agora, nem sequer recebi convocatória para esta consulta. Nem sei mesmo se alguma vez terei….
 

3 meses de recuperação 

Quer a aplicação de creme, quer a realização de exercícios de reabilitação, fizeram parte da minha rotina diária durante 3 meses
É algo cansativo, há dias que me apetecia fazer tudo menos estar à espera que a pomada fosse absorvida (e com isso apanhar algum frio). E estar a realizar exercícios em que no dia seguinte até me sentia pior. Mas nestes momentos de desânimo  concentrava-me que queria ter a certeza que fiz tudo o que estava ao meu alcance. E que com alguma sorte não ficaria com tantas sequelas
 

Depressão durante e tratamento oncológico 

Como já abordei num outro post (aqui) há uma ideia que a combinação do tamoxifeno e radioterapia podem promover estados depressivos. Tendo sido um efeito que senti.  
 
O que não aconteceu com a quimioterapia. De facto, durante a quimioterapia os efeitos foram físicos e consegui lidar com os mesmos (dias melhores que outros,  é claro). 
 
Penso que a pior fase foram as semanas seguintes ao fim da radioterapia. A partir daí fui melhorando, mas em determinados momentos senti recaídas (e fortes). Chateava-me por situações que nunca tinham sido motivo de discussão. Tive pensamentos e comportamentos que não correspondiam à minha pessoa.
 
De facto foi uma altura muito complicada para mim. Motivo pelo qual considero a radioterapia mais dificil que a quimioterapia
Posted in cancro da mama, radioterapia, viver depois do cancro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.