Menu Fechar

Terapia hormonal e cancro da mama | efeitos e porque parei?

Quando se fala em cancro pensa-se imediatamente em cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Mas um outro tratamento também muito utilizado contra o cancro da mama é a hormonoterapia.

Hormonoterapia cancro da mama

O que é a hormonoterapia ou terapia hormonal?

“A hormonoterapia consiste assim em impedir, através de medicamentos, o estímulo das hormonas nos tumores cujo crescimento é estimulado por estas, o que sucede nos cancros com receptores hormonais. Também se pode obter o mesmo efeito através da cirurgia, com a remoção dos ovários, se a mulher se encontrar antes da menopausa. Depois da menopausa, não se justifica a cirurgia porque a produção de hormonas pelos ovários declina.

O tratamento a ser usado é ponderado caso a caso. Tal como a quimioterapia, a hormonoterapia atua sobre todas as células do corpo.” Fonte: Sapo Lifestyle

Cancro da mama recetores

Um dos pontos de singularidade de cada situação são os recetores tumorais do cancro da mama (o que são?).

Isto é, um cancro de mama pode ser triplo negativo; pode ser positivo hormonalmente (estrogénio e progesterona); ou ainda ser positivo à proteína do gene HER-2.

Para que situações de cancro da mama?

A hormonoterapia é dirigida, principalmente a tipos de cancro da mama hormonalmente positivos.

Todavia, conheço algumas exceções, nomeadamente dois casos triplo negativo, que esta terapia foi também recomendada. 

No meu caso, apesar da positividade de progesterona ser muita baixa, foi-me recomendado começar com o tratamento de hormonoterapia. Mais concretamente começar a tomar o medicamento Tamoxifeno.

Tamoxifeno antes de ser operada | terapia neoadjuvante

Mais tarde foi-me possível compreender que iniciei a toma deste medicamento antes da cirurgia com o propósito a ajudar a não crescer o tumor. Uma vez que o tumor era de crescimento rápido

Quando se começa a tomar tamoxifeno?

Assim, iniciei esta medicação 1 mês após o término da quimioterapia, o que correspondeu a umas semanas antes de ser operada. 

Terapia hormonal Tamoxifeno
Tamoxifeno Farmoz

# Quanto tempo se espera desde a quimioterapia até à cirurgia?

Onde vou buscar o Tamoxifeno

Como podemos verificar pela imagem anterior o preço do Tamoxifeno é ainda significativo.

Todavia, este é-nos dado gratuitamente na Farmácia de Oncologia (piso 0 do Hospital de dia; ao lado do secretariado).

Mas só podemos levantar esta medicação mediante prescrição do médico oncologista.

Assim como são dados um número de medicamentos semelhante ao número de dias até à próxima consulta de Oncologia.

Quanto tempo se toma o tamoxifeno? 

Esta medicação ou outras semelhantes tem uma duração de 5 anos. Por este motivo é que a terapia hormonal é vista essencialmente como uma terapia adjuvante, isto é, depois da cirurgia oncológica. 

Contudo, há estudos que indicam a pertinência desta toma durante mais alguns anos que os 5 anos.

O contrário também pode ocorrer, principalmente em situações de mulheres que ponderam a maternidade. Sendo este tratamento retomado após parto e período de amamentação. Mas sempre a par com o médico oncologista, pois é este que indicará a melhor altura para esta situação.

Tamoxifeno e gravidez

Com o Tamoxifeno entra-se numa menopausa química e, possivelmente, não terá menstruação, o que não significa que o Tamoxifeno evita gravidez.

Existe mesmo a possibilidade de engravidar, durante a toma do Tamoxifeno.

Porém tal não é de todo recomendado, uma vez que esta medicação pode gerar má formação do feto.

Caso pretenda engravidar é necessário abordar este assunto com o médico oncologista para definir a melhor altura.

Tomei tamoxifeno quando posso engravidar?

Além de que só se deve tentar engravidar, pelo menos, após 3 meses do término da toma do Tamoxifeno.

Tamoxifeno ou Anastrozol

Tamoxifeno e anastrozol são iguais? Não. Ambos tem em comum no facto de serem utilizados na terapia hormonal.

Porém, o Anastrozol está indicado para mulheres pós-menopausa, isto porque nesta altura o estrogénio é produzido por uma enzima chamada aromatase, e não pelos ovários. Desta forma, o Anastrozol é um bloqueador da aromatase.

Enquanto o tamoxifeno é antiestrogenio, isto é, atua na atividade do estrogénio (terapia modular de recetores de estrogénio seletivos). Por tal, o tamoxifeno pode ser recomendado a mulheres pré e pós menopausa.

Hormonoterapia cancro da mama efeitos secundários | Tamoxifeno efeitos

Os efeitos secundários do Tamoxifeno foram logo abordados pela minha médica oncologista. De forma, a estar atenta a algumas situações, dentro das quais: 

  • Risco de coágulo sanguíneo

Com a toma do tamoxifeno aumenta o risco de entupimento das veias das pernas (tromboses).

Por isso é essencial termos atenção às pernas e em caso de alteração contactar assim que possível a equipa médica.

  • Cancro do endométrio

A minha médica indicou que, felizmente, nunca se deparou com um caso, mas que realmente a literatura científica indica um aumento do risco de cancro do endométrio, associado à toma do Tamoxifeno.

Por este motivo nos dias seguintes realizei uma ecografia vaginal, no serviço de ginecologia do Hospital São João. No sentido de controlar a espessura endometrial. Este controlo decorrerá de 6 em 6 meses, mas é essencial que decorra, pelo menos, anualmente.

  • Sintomas da menopausa

Ainda nesta consulta a médica mencionou que o tamoxifeno poderia ter sintomas semelhantes à menopausa. Porém não senti tantos sintomas de menopausa físicos comparativamente à administração da injeção Zoladex.

  •  Tamoxifeno engorda?
Apesar de não existirem dados científicos, senti algo muito relatado… Tamoxifeno engorda
 
No meu caso foi até mais inchar. Isto porque engordei cerca de 1 ou 2kg (nada de especial). Mas nas primeiras semanas que tomei o tamoxifeno apercebi-me de várias mudanças no corpo. Como por exemplo, celulite que antes não tinha… Calças que eram largas ficaram apertadas… Barriga super inchada… Não estava a reconhecer o meu corpo. 
 
A boa notícia é que com algum cuidado na alimentação e algum exercício físico as coisas compuseram-se passadas poucas semanas
  • Tamoxifeno cansaço
Esta é um questão dificil porque estou a descobrir por experiência própria que o cansaço está muito presente. Incialmente era um efeito da quimioterapia. Mas este também é um dos efeitos prolongados deste tratamento oncológico.
 
Durante o inicio da toma do tamoxifeno, encontrava-me em período de recuperação. Mas seguidamente veio a cirurgia oncológica e a sua preparação e depois os seus cuidados (idas as hospital; tratamento às cicatrizes). E depois é já a radioterapia que também tem como efeito secundário o cansaço (e ir todos os dias ao hospital é já por si deveras cansativo). 
 
Ou seja, temos todas as razões e mais alguma para andarmos cansadas e cansados durante a luta contra o cancro. Mas mesmo passado o “tempo de recuperação dos tratamentos”, ainda não me sentia super energética. Por tal, acredito que o tamoxifeno tenha alguma influência
  • Cabelo fraco 
Um outro efeito que as pessoas abordam é o cabelo ficar bastante fino. Ainda não senti pois o meu cabelo sempre foi muito fino.  E ele está a crescer de modo muito semelhante. 
 
 

Quais foram os meus efeitos do Tamoxifeno?

Para mim, os efeitos físicos mais sentidos parecem ser mesmo os afrontamentos e calores nocturnos (menopausa).

Contudo, se numa menopausa “normal” para aliviar estes efeitos recorre-se a medicamentos e produtos à base de soja.

Visto que a soja possui isoflavonas (estrutura química semelhante ao estrogénio) ainda não existem conclusões quanto à sua acção (benéfica ou prejudicial) em situações de cancro da mama

E pontos positivos da Hormonoterapia? 

A principal razão para a utilização da hormonoterapia prende-se com a eficácia  desta terapia quanto à prevenção de casos de recidivas de tumores malignos.

Em segundo, todas as pessoas indicam que os efeitos secundários sentidos, princialmente os efeitos físicos da menopausa, vão sendo menos notórios com o tempo

E efeitos secundários do anastrozol?

Pela experiência que eu conheço, a minha mãe, os efeitos são muito semelhantes.
 
Concretamente sintomas de menopausa, risco de cancro do endométrio (e, por tal, controlo da espessura do endométrio com regularidade, alterações de humor)…
 

Porque é que deixei de tomar o tamoxifeno? 

Menciono esta questão não para “incentivar” alguém a abandonar este tratamento no cancro da mama. Mas sim, para partilhar o meu percurso, que pode ser de outras pessoas. Até porque a interrupção desta terapia foi uma decisão com a minha oncologista. 

Assim, de um modo simples, o meu corpo não estava a reagir positivamente a esta terapia

O que se pretendia com a toma do tamoxifeno era a regulação hormonal, e dado anteriormente ter tomado o zoladex, tal poderia conduzir a não ter do período menstrual.

O que não aconteceu. De facto, 2 meses após o fim da radioterapia (o que correspondeu a cerca de 6/7 meses após a última injeção de Zoladex) comecei a ter período menstrual.

E hemorragias muito fortes. De mês para mês a situação piorou, tendo conduzido mesmo à deslocação do DIU (dispositivo intra uterino). Assim como a uma situação de pré anemia. 

Mas o pior foram mesmo as alterações de humor. E o que isto estava a provocar no meu quotidiano, na minha vida. 

* Tamoxifeno e radioterapia

Ao início da radioterapia (em que já estava a tomar o tamoxifeno durante 2 meses) senti os sintomas da menopausa intensificarem-se, mas pensei que era apenas uma infeliz coincidência.
 
Porém, as sensações de desconforto foram cada vez mais fortes e frequentes (calores nocturnos, afrontamentos).
 
Mas foi notória, a mudança (e não positiva) a nível psicológico. Estava bem disposta e sem mais nem menos estava insuportável. Sem esquecer de mencionar o efeito “panela de pressão”. Por tudo e por nada explodia.
 

* E depois da radioterapia? 

Considero que os efeitos físicos sentidos do Tamoxifeno foram menos intensos e menos frequentes do que com o Zoladex.
 
E após a radioterapia os efeitos físicos foram reduzindo, por outro lado os efeitos psicológicos intensificaram-se
 
Mas neste período (após a radioterapia) há uma ideia de uma quebra “normal”, pois até este momento gerimos a nossa vida muito à volta do cancro. E, depois, não sabemos bem como ficou a vida….O viver após o cancro
 
E, por tal, “penei” algum tempo a julgar que esta situação era normal. Mas aos poucos fui sentindo cada vez mais que o que sentia era demasiado.
 
Ao abordar estas questões (associadas a fortes hemorragias menstruais) decidiu-se então interromper com esta terapia hormonal
 

Efeitos depois de terminar com o Tamoxifeno?

Como já mencionei num outro post, passei por uns dias em que não tomei a injeção Zoladex e tal fez com que de dia para dia sentisse cada vez menos os sintomas da menopausa
 
E nesta altura estava com alguma esperança que tal ocorresse também com o término da toma do Tamoxifeno. Mas não.
 

* efeitos físicos da menopausa

De facto, os dias seguintes foram os que senti mais “agressivamente” os efeitos físicos (imensos calores, afrontamentos, cansaço…).
 
Porém, passado cerca de 1 semana a situação foi melhorando significativamente.
 

* efeitos psicológicos

O mesmo não aconteceu com as alterações de humor. Em que foram precisos mais que 7 dias para sentir algumas melhoras
 
Mas sim, de modo gradual, fui sentindo melhorias neste aspecto. Tendo entretanto procurado outra ajuda, nomeadamente apoio psicológico e mais tarde psiquiátrico (que farei um post especifico). 
 
Mas retomando à questão da hormonoterapia e, especificamente, à toma do tamoxifeno…
 

Tamoxifeno cuidados

– Tomar o tamoxifeno todos os dias à mesma hora

A mim foi permitido escolher a hora mais adequada para tomar o Tamoxifeno, sendo imprescindível a sua toma à mesma hora todos os dias.

Isto porque, se tomarmos em horários diferentes a quantidade do medicamento que está no nosso organismo pode também ser diferente e com isso a ação do Tamoxifeno ser afetada.

Tal como a minha mãe, sei que há muitas mulheres que tomam o Tamoxifeno à noite. Porém, como, por vezes, ao jantar, bebo um copo de vinho, esta questão fez-me pensar.

Assim, preferi ao meio da manhã. A um horário que sei que todos os dias, mesmos nos fins de semana estou acordada. Se for tarde para a cama costumo levar o alarme para a cama comigo, assim como garrafa com água e o medicamento. 

– Como não esquecer de tomar os medicamentos?

Então, a perda da memória é um efeito bastante sentido durante a quimioterapia, podendo prolongar-se por algum tempo depois. Mas como referido anteriormente, é essencial a toma do Tamoxifeno por volta do horário escolhido.

De modo a relembrar-me todos os dias, coloquei o alarme diário do telemóvel para essa hora.

– Esqueci-me se tomei ou não o medicamento

Mas mesmo assim, em alguns dias, passadas umas horas não conseguia lembrar-me se tinha ou não tomado a medicação.

Então, uma estratégia que decidi utilizar é escrever com caneta de cd’s os dias da semana na embalagem do Tamoxifeno (como acontece com a pílula).

o que é tamoxifeno
Tamoxifeno Farmoz | dias da semana

Sem esquecer ainda ser de extrema importância andar com 2 comprimidos na nossa mala. Uma vez que, há sempre situações que não conseguimos controlar (vamos fazer um exame mas demora muito mais que previsto; ou encontramos alguém e decidimos dar um passeio). Ao ter na carteira, só terá que arranjar água.

– E se me esquecer de tomar?

De acordo com o folheto informativo Tamoxifeno Infarmed “Retome a administração do medicamento logo que seja possível; no entanto, não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.”

Até porque existem estudos a indicarem que a toma excessiva desta substância provoca uma ação estrogénica (ou seja, o oposto ao que se pretende).

Por fim, eu estou a tomar o Tamoxifeno 20mg, mas há de diferentes dosagens. 

conclusão | hormonoterapia e tamoxifeno

  • a hormonoterapia é uma terapia alvo para muitos casos de cancro da mama, dado ter como objetivo ajudar a não ter uma reincidiva;
  • porém, tal representa alguns efeitos secundários tais como sintomas de menopausa, e alguns riscos quanto a tromboses e cancro do endométrio, daí a pertinência da vigilância
  • a toma do tamoxifeno assume alguns cuidados como a sua toma à mesma hora, não sendo também recomendado uma gravidez aquando toma deste medicamento
Posted in cancro da mama, fertilidade, hormonoterapia, menopausa | sexualidade | (in)fertilidade, Oncologia, Quimioterapia, viver depois do cancro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.