Menu Fechar

O que é cirurgia conservadora da mama?

A cirurgia conservadora da mama consiste numa operação que procura manter a maior parte da mama. Contudo, a cirurgia proposta, conservadora da mama ou mastectomia, é personalizada a cada situação. No entanto, um dos motivos prende-se com o tamanho do tumor.

Assim, em tumores grandes, a partir dos 3cm, e porque nestes a taxa de reincidência é superior, opta-se pela masectomia (remoção da mama) ou então inicia-se o plano de tratamento pela quimioterapia (adjuvante).

Artigo: Porque fazer quimioterapia antes da cirurgia?

A abordagem desta operação ocorreu na consulta de cirurgia, onde foi-me entregue um documento com vários conteúdos sobre este assunto, sendo estes:

“1. O que é a Cirurgia Conservadora da Mama?

A Cirurgia Conservadora da Mama (CCM) é uma operação destinada a tirar uma parte da glândula mamária, no local onde se encontra um tumor maligno, com uma margem de segurança à volta e de forma a que a mama mantenha um aspecto aceitável.

Há outras designações com o mesmo significado de CCM:
a. Tumorectomia
b. Tumorectomia Alargada
c. Segmentectomia
d. Quadrantectomia
e. Excisão Local Alargada
f. Mastectomia Parcial

2. Para que serve esta operação (CCM)?

Esta operação serve, em geral, para tratar um tumor maligno da mama ou para remover uma lesão mamária que ainda não tem diagnóstico, para que seja analisada.

Habitualmente, esta é a primeira opção de tratamento para os tumores malignos da mama. Por vezes, quando a CCM não é possível, opta-se por tirar a mama toda.

3. Como se faz a Cirurgia Conservadora da Mama?

Quando a doente necessita desta operação, o local da incisão é adaptado ao local onde está o tumor. O cirurgião tem o cuidado de colocar a incisão num local onde fique escondida e tem de evitar cicatrizes na zona que é revelada pelo decote.

Hoje em dia, muitos dos tumores que são tratados desta forma são muito pequenos e não se sentem com a mão. Por isso, para que o Cirurgião tenha a certeza do local onde está o tumor, são usados métodos de marcação de tumores não palpáveis. O Centro de Mama dispõe de vários métodos de localização de tumores:

a. Marcação com corante negro (carbono)
b. Marcação com guia metálico (anzol, arpão)
c. Marcação com clipes metálicos
d. Uso de ecografia durante a operação.
Estes métodos podem ser complementares entre si.

4. Como é que o Cirurgião tem a certeza que tirou o tumor e com uma margem de segurança à sua volta?

Para ter a certeza de que tirou o tumor de forma correcta, o Cirurgião usa a ecografia durante a operação e radiografa o tumor imediatamente após o ter removido, com a ajuda de um aparelho de Raios X (Faxitron) que está na sala de operações.

Além disso, o Cirurgião pinta as faces da peça operatória com diferentes cores, de forma organizada, e ainda durante a operação, o Médico Anatomo-Patologista faz uma análise da peça operatória, para avaliar se as margens de segurança estão correctas. Se alguma das margens estiver a rasar o tumor, o Anatomo-Patologista informa o Cirurgião qual é essa margem e este imediatamente procede ao alargamento da margem assinalada.

Em alguns casos só é possível conhecer esta informação no relatório definitivo (10-14 dias depois), pelo que pode ser necessária uma 2ª operação para alargar as margens.

5. Qual é a margem de segurança correcta?

Quando o Cirurgião planeia a remoção do tumor, imagina uma margem de 10 (dez) mm à volta do tumor. Mas nem sempre isto se consegue. Por isso, o que está definido como margem mínima adequada é 1 (um) mm.

6. Esta operação (Cirurgia Conservadora da Mama) pode afectar a minha vida?

A Cirurgia Conservadora da Mama simples (ou seja, sem esvaziamento axilar) é uma operação com reduzido impacto na saúde geral da pessoa que a faz.

Se a CCM for associada a Esvaziamento Axilar poderá ter um impacto significativo na vida da pessoa, com alguma dificuldade nos movimentos do braço, assim como podem surgir formigueiros do lado de dentro do braço, junto da axila. Estes problemas, habitualmente, são passageiros, com os devidos cuidados e fisioterapia. A maior parte das limitações está associada ao Esvaziamento Axilar (ver folheto informativo).

7. O que é a Cirurgia Oncoplástica?

A Cirurgia Oncoplástica é um conceito recente, em que se misturam as regras das operações para tratar tumores malignos com técnicas de cirurgia plástica mamária.

A Cirurgia Oncoplástica preocupa-se com o local onde são feitas as cicatrizes e a forma como se enche a zona de onde saiu o tumor.

Muitas vezes, quando é necessário retirar mais de 20% do volume da mama, propõe-se à doente operar também a outra mama, para que fiquem as duas iguais.

Em princípio, as técnicas de Cirurgia Oncoplástica permitem maiores margens de segurança e melhores resultados estéticos.

Também faz parte deste conceito de Cirurgia Oncoplástica a reconstrução mamária imediata (reconstrução mamária que se faz na mesma operação em que se tira a mama toda).”

Fonte: Hospital São João

Posted in cancro da mama, cirurgia, preparação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.