Menu Fechar

perguntas não tão referidas sobre a quimioterapia | 19 dúvidas

Em primeiro lugar, quero mencionar que TODAS as pessoas com que falei sobre este tema, tiveram, tal como eu, mil e uma dúvidas sobre este tratamento.

Especialmente, questões sobre alimentação (posso comer isto? posso comer aquilo?! quanto a estas questões penso que o melhor é questionar o seu oncologista, bem como o nutricionista da equipa médica.

Isto porque cada corpo reage de modo diferente à quimioterapia, sendo importante personalizar a sua dieta aos desafios que vai encontrando. Por exemplo baixa de glóbulos vermelhos, ou de glóbulos brancos…

Perguntas e respostas sobre quimioterapia

1. Quimioterapia branca faz cair o cabelo

Sim, assim como a quimioterapia vermelha. E, infelizmente, não é no dia a seguir ao final da última sessão que vemos o cabelo a crescer.

Este crescimento demora bastante tempo. Sendo esta uma das razões ser importante ponderar nesta questão.

Serão vários meses nesta condição, e por tal se fizermos um bom investimento (peruca, lenços, gorros) vamos nos sentindo melhor neste período.

2. O que fazer no dia seguinte da quimioterapia?

Se nos dias anteriores tentava ter repouso para ter a imunidade o mais alta possível. Até porque, há um valor mínimo para fazermos uma nova administração da quimioterapia.  

Nos dias seguintes à quimioterapia tentava mexer-me.

E, essencialmente, beber muita água, de modo a eliminar as toxinas deste tratamento oncologico.

Quando realizava algum exercicio, por vezes, ajudava-me a dormir um pouco melhor.

3. Durante estes 6 meses de tratamento bebia bebidas alcoólicas?

Durante o tratamento quimioterápico evitei bebidas alcoólicas.

Mas quando bebia era de modo moderado e vinho tinto maduro.

Vinho do porto antes da quimioterapia

Porém, uma dica algo estranha era beber um cálice do vinho do porto no dia anterior à quimioterapia.

E porque? Porque supostamente ajuda a relaxar as veias.

Já na radioterapia, bebi um pouco mais. E, de facto, senti que influenciava imenso o meu corpo. E não de um modo positivo.

Por tal, se conseguir é conveniente evitar bebidas alcoólicas durante os tratamentos oncológicos.

4. Quantas sessões de quimioterapia faz cair o cabelo

Nem todos os tratamentos de quimioterapia provocam queda de cabelo, mas o nosso oncologista terá uma ideia se tal irá ou não acontecer.

No meu caso, com a quimioterapia branca, começou a cair-me cerca de 2 semanas após a primeira sessão de quimioterapia.

Desde o primeiro dia que senti isto, só aguentei (até rapar) 3 dias. A partir daquele momento só vemos cabelos em todo o lado…na almofada, no banho, na nossa roupa…

5. Quimioterapia unhas escuras

Um efeito da quimioterapia também muito abordado é a queda ou escurecimento das unhas.

Luvas gelo | Hospital São João

Para evitar esta situação, durante a quimioterapia branca, colocava as mãos numas luvas em gelo, que me eram dadas pela equipa de enfermagem.

Não é uma sensação lá muito agradavel. E estava algo cética, até porque não conhecia exemplos. 

Mas de facto, recomendo esta prática, pois nas unhas das mãos, não tive qualquer alteração

E tal como a enfermeira me indicava, não era preciso estar o tempo todo (acabava por ser impossível). Podemos estar alguns minutos, tiramos 2 ou 3 minutos. Colocamos novamente o tempo que conseguirmos e assim por aí fora

6. Receitaram-me o nivestim 30 ml /0 5 ml, para ter mais defesas, preciso ir ao hospital todos os dias?

A minha mãe quando teve cancro, há 5 anos atrás não teve que fazer estas injeções, mas a maioria dos casos, atualmente, estão a fazer. Sendo positivo, pois é uma ajuda para não termos as nossas defesas em valores tão baixos

A agulha desta injeção é bastante fina, então era eu ou o meu namorado que administrava. Primeiramente, desinfectava a zona que ia tomar e depois tomava

Caso estejamos a tomar o zoladex (e essa sim temos que ir ao hospital para ser administrada) é necessário ter cuidado para não tomarmos no mesmo sitio. 

[Relembrar que a primeira injeção só pode ser tomada 24h após o fim da quimioterapia. Isto é, se acabamos às 13h numa quinta. Só na sexta, a partir das 13h é que tomamos]. 

7. Quantas injeções Nivestim fizeste?

Geralmente fazia entre 5 a 6 injeções, isto é, 5 ou 6 dias após a quimioterapia.

Só na penúltima, e porque estava com os valores mesmo muito baixos, fiz 7 injeções. 

8. Tiveste dores com o Nivestim?

Não, mas estou a conhecer vários casos através do blog em que tem dores nas articulações após a administração do Nivestim. E esta situação mais com a quimioterapia branca. 

9. Todas as quimioterapias são iguais?

Não.

Daí a que quando saímos da consulta de oncologia e vamos para a sala de quimioterapia na maior parte das vezes temos que esperar que o saco da nossa quimioterapia esteja pronto. É feito naquele momento. 

Assim como parece existir alguma diferença entre as quimioterapias para cancro da mama triplo negativo e os demais subtipos de cancro.

10. Vale a pena saber tudo sobre a quimioterapia?

Dicas práticas acredito serem pertinentes.

Por exemplo, quimioterapia branca dar um extremo cansaço, em determinados dias. E com esta informação podemos gerir um pouco melhor a nossa vida, a meu ver, para termos alguns momentos de descanso.

Já na quimioterapia vermelha, em que as náuseas e enjoos foram muito mesmo, ter encontrado o ginger ale como um aliado ajudou-me a ultrapassar esta fase um pouco melhor. 

# Diferenças entre quimioterapia branca e quimioterapia vermelha

Mas concordo em que se procurar tudo sobre tudo pode ser negativo, mas isso em relação à quimioterapia como aos restantes tratamentos.

Tente focar-se nas dicas práticas e no que lhe pode ser útil para gerir melhor a sua vida

11. Como te sentiste psicologicamente durante a quimioterapia?

Bem. Mas conheço casos que não.

Eu sei que após o diagnóstico e quando soube que ia começar pela quimioterapia e não pela cirurgia, só consegui aceitar esta etapa quando tomei conhecimento do porquê de não ser logo operada.

# Cancro da mama – primeiro quimioterapia e depois cirurgia?

E, depois, como ainda me recordava bem de como tinha sido a quimioterapia da minha mãe, sabia que me esperavam dias difíceis. E achei que a melhor forma de lidar com estes dias difíceis seria través das atividades que gosto e que vinha acumulando (ver séries; ler bons livros; estar com amigas, mas com muitos cuidados…). 

Todavia, tive todos estes cuidados durante a radioterapia e este período foi mais difícil para mim. Ou seja, há momentos que estamos pior e o aceitar esses momentos pode ser importante para encontrarmos alguma esperança

12. O que é a quimioterapia neoadjuvante?

Tratamento neoadjuvante significa antes da cirurgia oncológica

# Cancro da mama quimioterapia e depois cirurgia?

No meu caso, sei que iniciei pela quimioterapia para ver se o tumor parava de crescer (estava a crescer muito rapidamente) e para ver se até com este tratamento conseguia-se a sua redução, o que, felizmente, veio a acontecer

13. Vou começar a fazer quimioterapia, sente-se assim tanto os efeitos?

A treta do cancro e dos tratamentos é que cada pessoa tem uma resposta diferente, daí a que os efeitos sentidos também possam ser diferentes. 

Porém, que é um tempo bastante difícil, é. Mas tendo contacto de como outras pessoas lidaram com estes efeitos pode nos ser bastante útil, pois também pode funcionar connosco. 

# Quimioterapia como amenizar os efeitos?

E mesmo a nível psicológico, penso que temos ideia que não perdermos completamente o controlo da nossa vida, o que é bom de se sentir. Que algo que podemos fazer! Que somos uma parte importante no processo de cura! 

14. Quimioterapia como é aplicada?

Então a quimioterapia pode ser aplicada de modo intravenoso ou então através de um cateter subcutâneo

Eu tive a sorte de ser através do cateter e apesar de tal implicar uma mini-cirurgia e com isso uma cicatriz não lá muito bonita, sei que foi o melhor para mim, pois de outra forma poderia ter tido problemas como a minha mãe nas últimas sessões de quimioterapia em que as veias “já se encontravam secas”

# Cateter subcutâneo mini-cirurgia – vantagens e desvantagens 

15. Quimioterapia quando o cabelo começa a crescer?

É das questões que mais recebo, pois acabamos a quimioterapia e queremos começar a sentirmo-nos a nossa pessoa.

Assim, criei um artigo com fotos do crescimento do meu cabelo, durante o primeiro ano após a quimioterapia

16. Quem faz quimioterapia pode engravidar?

Sim, pode.

Certamente poderá deixar de ter período menstrual durante este tratamento, mas tal não significa que não possa engravidar, sendo importantíssimo a utilização de métodos contraceptivos. 

Infelizmente a sexualidade é um assunto pouco ou nada abordado relativamente a cancro da mama.

O que, a meu ver, é muito mau, até porque, a maior parte das mulheres enfrenta menopausa durante estes tratamentos.

# Infertilidade | sexualidade | menopausa e cancro da mama 

17. Quem faz quimioterapia pode viajar? 

Novamente cada caso é um caso. 

Mas de um modo geral, em que se fazem 6 a 8 ciclos, tal pode representar vários meses neste tratamento.

E com isso há aniversários, eventos sociais, férias com família…

E quem está a passar por um cancro não quer ser mais um problema na engrenagem do quotidiano, assim como também sente necessidade de ter algo na vida que não lhe lembre o cancro, sendo as viagens ótimas terapias.

Mas claro que dificilmente estará em condições para grandes viagens…

Assim, há que procurar um equilíbrio…saber mais ou menos os dias que estamos melhores, e fazer coisas que acreditamos que nos farão bem…

# As minhas viagens durante os tratamentos oncológicos

18. Quem faz quimioterapia pode beijar na boca?

Sim, os cuidados durante a quimioterapia são essenciais…

  • cuidados na alimentação [eu não comi qualquer alimento crú]…
  • na sua confecção [tudo muito bem passado, mas não comendo as partes queimadas da carne]…
  • na higiene nos espaços onde estava [limpeza constante à minha casa e evitava ir a locais públicos…]
  • se fosse a locais públicos [tomava medidas como utilização de cachecol para tapar boca, lavar as mãos com muita frequência]…

Mas beijar na boca? É claro, só se o meu namorado se sentisse meio constipado ou doente e aí evitávamos…

19. E vida sexual durante a quimioterapia?

Em primeiro, vida sexual durante a quimioterapia é como vida sexual de uma relação…para ser boa tem que ser personalizada!

Ou seja, e até por todos os cuidados referidos anteriormente, há que ter vários cuidados…como a minha enfermeira oncológica respondeu-me “ter sexo limpinho…” [e a isso acrescentava e sexo protegido…]

Este é um tema que ainda não escrevi vários pontos que quero mencionar pois, o sexo pode mesmo representar uma normalidade na nossa vida.

Para mim foi essencial continuar a ter bons momentos com o meu namorado, apesar de o furacão cancro estar na nossa vida e no nosso relacionamento…

Mas quando digo personalizado porque há muita coisa para lidar, nomeadamente:

  • é verdade que desejo sexual (libido sexual) pode ser afetado, bem como lubrificação vaginal…isso não são mitos…são verdades, infelizmente, até porque podemos entrar na menopausa em algum momento (durante a quimioterapia com o zoladex e depois com hormonoterapia)
  • assim como podemos não estar a viver as nossas melhores circunstâncias… questão do cabelo…estarmos cansadas pelos tratamentos…
  • mas a nossa mente pode ser é a melhor aliada, como a nossa maior inimiga e o desejo sexual começa no nosso cérebro…assim podemos comprar umas perucas e experimentar…como também sabemos que nem sempre estamos cansadas e criarmos ambiente para estarmos com o nosso parceiro ou parceira…
  • e depois, necessitamos de ter uma boa comunicação com o nosso parceiro (mais preliminares, escolha do melhor método de contraceção…) – se não indicarmos o que se está a passar connosco a outra pessoa, certamente, não terá a capacidade de adivinhar…

Há problema em não ter sexo?

Mas novamente, se a mente e a comunicação funcionam para ter uma vida sexual ativa durante a quimioterapia.

Também pode funcionar para uma pausa na vida sexual. Isto é, não só temos bons momentos no sexo, mas sim na vida… atividades em conjunto; viagens; pausas de um fim de semana sozinhos…

Cada pessoa tem que delinear o seu caminho, a sua vida. 

conclusão | perguntas sobre a quimioterapia

  • antes de tudo, as perguntas durante este tratamento serão muitas e nem sempre vamos obter respostas….é um caminho algo sinuoso
  • todavia, há questões que vamos abordando e que nos podem ser úteis…tendo sido mesmo algumas questões que me levaram a fazer determinado artigo
  • coloque as suas questões ou considerações nos comentários, que tentarei responder-lhe com a maior brevidade
Posted in cancro da mama, Quimioterapia, tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.