Menu Fechar

Porquê blog sobre cancro da mama? contacto

mais uma história sobre cancro da mama

quem sou eu? 

Uma rapariga do Norte, que no início do ano de 2018, com 30 anos, deparou-se com cancro da mama e que foi encaminhada para o Centro da Mama do Hospital de São João (Porto).

e porque é que faço este blog de cancro da mama?

Porque acredito que este mundo desconhecido pode-se tornar um pouco menos sombrio.
 
Quando estamos em tratamentos são abordados os possíveis efeitos secundários. Mas raramente informam-nos de como lidar com os mesmos. Aquilo que está ao nosso alcance.
 
Que, a meu ver, são imensas questões como alimentação, prática física, fomentar o nosso bem-estar, procurar o apoio profissional quando necessário.  
 
Felizmente, a internet foi uma aliada neste acontecimento. E à medida que as situações iam ocorrendo fui pesquisando as medidas que podia tomar.
 

dicas para lidar com os tratamentos oncológicos

E, acredito que lidei razoavelmente bem à quimioterapia e à recuperação da cirurgia por ter colocado em prática as dicas e conselhos que ia recolhendo.
  • ginger ale ajudar imenso nos enjoos;
  • Ou o exercício físico moderado (caminhada de 30 minutos/dia) ajudar a combater a fadiga sentida durante a quimioterapia. 

partilhar assuntos não tão abordados

Mas mesmo assim não foi fácil.
 
Além de que, estou arrependida de ter julgado que o que estava a passar durante a radioterapia era apenas uma “fase menos boa” e não um estado depressivo.
 
Tendo procurado ajuda psicológica apenas depois, quando já tinha tido comportamentos/pensamentos que nada me beneficiaram.
 
Além de que, por vezes, encontrei a informação em alturas que já não necessitava, fui ficando com a ideia de ser importante partilhar estes conhecimentos com outras pessoas que estejam em situações semelhantes.
 
Um blog sobre cancro da mama. Sobre este acontecimento na minha vida. De coisas que podem parecer ridiculas, mas que ao vivencia-las tinham importância(tais como: onde estacionar o carro; que exames ou consultas devia ir acompanhada; recebia cartas para fazer exames e não fazia ideia o que ia vivenciar). 

Mas quero aproveitar este espaço para abordar também outros assuntos que fui aprendendo. E que considero ser pertinentes a outras pessoas em situações semelhantes. 

e porque é que prefiro construir o blog anonimamente? 

Porque apenas as pessoas mais chegadas acompanharam-me neste processo. E no futuro, quando conhecer alguém ou concorrer para um cargo profissional não quero que o cancro seja a minha história, foi e quero que seja apenas mais uma história de tantas outras da minha vida.

dúvidas 

Queres desabafar ou tens alguma dúvida?

Podes enviar email para blog@maisumahistoria.pt, tentarei responder assim que me for possível.